renan2 A gente passa tanto tempo tentando ter um monte de coisas que às vezes esquecemos de ser aquilo que desejamos. Entretanto, pensando de uma outra maneira, talvez tenhamos de reconhecer primeiramente quem somos para depois nos metamorfosearmos naquilo que queremos nos tornar.

Eu sou um cara simples, eis minhas primeiras impressões de mim mesmo.

Gosto de viver as coisas de maneira intensa:

Eu como demais, dou muita risada e também choro bastante (pelo menos para o padrão masculino). Isso se aplica a muitas outras coisas.

Não sou o tipo de pessoa que acha que não haverá amanhã (talvez não tenhamos o depois de amanhã, apenas), mas gosto bastante do agora.

Reconheço também que poderia aproveitar mais esse agora se não me importasse tanto com o "daqui a pouco".

Amo pizza. Além da massa ainda existe a variedade de opções (infinitas?) de sabores.

Simplesmente mudo de atividade profissional. Não troco uma pela outra, mas tenho a estranha mania de acumular funções variadas.

Renan de terno

Gosto de fazer atendentes de qualquer "espécie" ou local rirem.

Gosto de fazer qualquer pessoa rir.

Eu prefiro ir ao cinema sozinho, mas adoro falar sobre filmes em grandes grupos.

Durmo tarde.

Durmo bem tarde.

Tenho dificuldades em cobrar as pessoas. Mesmo pequenos valores.

Já dei muita bola para definições astrais.

Hoje sei que elas não servem de nada.

Continuo com uma pulga atrás da orelha para com as definições astrais…

Não gosto de passar entre mesas cheias em praças de alimentação.

Odeio o termo "praça de alimentação" – sinto-me como um pombo que precisa pagar pelo alpiste.

Gosto de tomar banhos demorados… mesmo quando a represa está quase seca (sim, eu sei que isso é problemático).

Acho o humor igualitário. Desrespeito a todos por igual.

Leio bastante e gosto disso, mas leio muito menos do que eu gostaria (ou menos do que meu superego acredita que eu deveria).

Bebo muita água.

Ato contínuo. Mijo muito.

Sou calmo até irritar.

Me irrito tanto a ponto de parecer calmo.

Ouço as pessoas, mesmo que elas estejam falando groselha (ou merda, para os mais objetivos).

As pessoas dizem que tenho uma boa memória e gosto de acreditar nelas quando acho que o que disseram é um elogio.

Vejo o mundo de um jeito particular e modifico o que não gosto, mas só na minha cabeça, para não incomodar a realidade alheia.

Sinto-me bem quando conto algo que parecia óbvio e isso soa como novidade a alguém.

Gosto de ensinar.

Gosto quando as pessoas deixam eu acreditar que as estou ensinando.

Gosto de falar.

E falar.

E falar…

DSC00017

E prefiro quando tem alguém além de mim escutando, mas continuo falando mesmo que não haja.

Gosto de escrever e tento me definir assim. Mesmo que não consiga, mesmo que eu não caiba num texto, mesmo que isso mostre minhas contradições. Mesmo que eu não tenha a mínima ideia do que desejo ser, mas continuo sendo.

 

Imagens de arquivo pessoal (e vai ter um monte de amigos que reclamarão a autoria delas… e eles têm razão!)

Anúncios