luzinhas E aqui chegamos a mais um final de ano, tido como data simbólica de encerramento de um período. Pouca mudança se vê, na verdade, na natureza de um dia para o outro, é como se ela não notasse que o ano virou, que uma era se encerra e uma outra se inicia, mas para nós Homens (e mulheres, é claro) esse símbolo chega a ser mais forte que a própria realidade.

O Natal está tão próximo que podemos senti-lo com as mãos, afirmação mais verdadeira ainda para os consumistas de plantão para os quais a data se resume a presentes e parcelas infinitas que carregarão durante o próximo ano. Que comprem! Que cada um viva a sua maneira, mas que também entendam outras formas de celebração, como aqueles que sentem o Natal por meio de abraços, conversas e risadas junto daqueles que gostam!

O final do ano, esta grande festa que congrega Natal e Ano Novo separados apenas por uma semana, é uma época que mudou a vida de todos nós. Esse sempre foi o período responsável pelas mudanças e transformações nas vidas das pessoas. É nesse momento que seu pai decide começar um novo negócio que vai alterar o rumo da família, que sua tia larga o cigarro e passa a correr todas as manhãs, que o seu primo desacelera o ritmo do trabalho e passa a dar mais atenção à família, que seu tio finalmente cria coragem para escolher o carro que namorou por meses, que sua irmã anuncia que no ano seguinte terá um bebê, que seu irmão planeja aquela grande viagem que tanto desejava, que seus amigos brindam à nova namorada que você tanto demorou a arrumar, que seu avô decide – após anos – adotar de novo um cachorrinho, que aquela sua amiga decide parar, respirar e ficar sozinha por uns meses…

De tantas promessas não cumpridas de Ano Novo, ficam na verdade aquelas decisões que tomamos sem anunciar, mas que são cruciais à nossa existência e nova empreitada.

O Natal nos modifica, o fim de ano nos dá forças a recomeçar. Não porque seja algo totalmente místico, ou porque a natureza conspire a favor disso, mas porque a maioria das pessoas enxerga esperança, recomeço, cicatrização para feridas, cura para as dores e alargamento de sorrisos nessa época. É nossa força de vontade que altera o mundo ao nosso redor, é a crença e a ação que metamorfoseia o mundo em algo diferente. A beleza está nos olhos de quem vê, assim como os sonhos estão nos olhos, mentes e suspiros dos sonhadores (a melhor doença que pode haver). São esses olhares, mãos, mentes e corpos que veem o mundo como está, não se conformam e tentam alterá-lo, melhorá-lo, iniciá-lo de uma maneira mais agradável para si, para aqueles que amam e para quem mais estiver ao redor.

Para os que creem em energias, pensem positivo; para os creem em pessoas, motivem-nas; para os que creem em deuses em cada pequeno elemento, tratem cada um com respeito digno de um deus; para os religiosos, entendam que o amor de Deus é transformador e ele se manifesta em nós, se permitirmos, exatamente como a força-de-vontade-boa, aquela que se faz ação. "E paz na terra aos homens de boa vontade".

Não são os fogos que anunciam as mudanças, não são as bebidas abertas e os brindes. É aquele momento em que você se pega sozinho, pensando na vida, na sua e em geral, que realmente altera o rumo das coisas. Porque se o mundo está apressado demais e não conseguimos fazer as reflexões que desejamos diariamente, pelo menos nesse final nós arrumamos algum tempo. Pode não ser muito, às vezes não passam de minutos, mas proveitosos. É como se sentíssemos uma espécie de trégua, o relógio desacelera alguns momentos e você se encontra observando uma paisagem qualquer, urbana, praiana, interiorana, não importa. Importa, sim, a viagem que sua mente executa. Viaja por lembranças, histórias, projeções, sonhos. Passado e futuro se conjugam num único verbo: ser. Você paira acima da própria existência, livre, mas sentindo-a vibrante em cada pulsar, cada correr de sangue pelas veias.

Não importa onde você está, sempre haverá um desses momentos. Às vezes num quarto sozinho, outras numa varanda, numa laje, à uma janela. Os olhos absorvem as luzes em volta apenas para se distrair enquanto sua alma visualiza tudo o que se passou e você recria seus mundos para ver o que ainda deseja para si; como está sendo para as pessoas; como gostaria de ser; o que poderia fazer diferente; o que poderia ter feito, ter sido…

Eu não sei quanto a vocês, mas comigo sempre acontece de me bater uma saudade imensa. Saudade de tudo o que passou no último ano e nos anteriores, saudade de pessoas que queria ter visto mais e de outras que já se foram deste mundo. Saudade de muita coisa, até de mim mesmo, quem sabe num passado remoto ou recente, um pouco mais "leigo da vida", um pouco mais inocente.

Tenho nostalgia de muita coisa, não porque eram melhores ou piores, mas porque simplesmente diferentes se faziam. Tenho nostalgia até daquilo que não vivi e não me tornei, e tento me completar com tantas lacunas que percebo que tenho nesses momentos.

Desconstruo-me em lembranças e sonhos, disseco minhas palavras, ações e pensamentos e depois tento remontar esse quebra-cabeça que mistura personalidade, um mar de sentimentos e até um pouquinho de razão. Refaço-me com um pouco de realidade, um pouco de sonho, bastante de imaginação. Porque quem comanda meu corpo é meu cérebro, mas ele não funciona sem o palpitar criativo e impulsivo deste coração.

Movidos a sonhos e crenças todos somos, erguidos pelas possibilidades, impulsionados pela "saudade de um vir-a-ser". Todos modificados pelos finais de anos vividos, épocas transformadoras. Senão pela natureza real, pelo menos num simbólico criativo que nos goteja e lapida e nos faz, aí sim, alterar a realidade.

Eu chego mesmo a perceber mudanças climáticas em passagens de fim de ano, como se até as nuvens concordassem com os Homens e se manifestassem. Pode ser apenas uma ilusão solitária, mas que completa minha reflexão e reforça as convicções em momentos de balanço pessoal!

Enfim, aproveitem um suspiro mais lento das noites nessas últimas semanas do ano e reflitam, sintam saudade, revivam sentimentos, renovem sonhos e crenças.

Quando os ponteiros marcarem as esperadas viradas para as ceias, desejo-lhes que os abraços e beijos dos amados venham apenas selar este momento, pois mesmo que nos reformemos a cada instante, ninguém é sozinho…

Um Feliz Natal e um Ano Novo maravilhoso a todos!!!

Renan De Simone

Anúncios