Maddi Jane - tirada duma pesquisa no Google, claro! E assim, de repente, numa conversa informal surgiu o nome Jessie E. Cornish, ou melhor, Jessie J.

Não conheço a fundo o trabalho dessa britânica mais jovem que eu. Na verdade, como brinquei aqui alguns textos atrás, acho que não conhecemos a fundo o trabalho de ninguém, nem o nosso. Só Deus deve conhecer o trabalho completo das pessoas, mas aí não vale, porque ele já sabia…

Divagações de humor duvidoso à parte, falo aqui da música Price tag que, se não me engano, saiu no ano passado e fez sucesso de cara.

Como disse meu cunhado, “no quadro da música pop atual é até de se admirar uma letra assim, dessas que valem a pena parar para escutar”. A música é gostosa, tem ritmo, o vídeoclipe é interessante e brinca com umas “psicodelias” que se tornam suaves em fundos neutros, o que quebra um pouco a tendência Gaga e Tim Burton (e que o diretor me perdoe por colocá-lo ao lado da “Lady”).

Jessie J. me parece ter uma carreira interessante e ótimos planos para o futuro, pelo pouco que li a seu respeito, mas o que me impressionou não foi ela.

Procurando por Price tag no Youtube encontrei uma outra menina que fez um cover da canção e, aí sim, fiquei de queixo caído.

Vocês já devem conhecê-la, já que ela angariou milhões de acessos.

Pode ser clichê, atualmente, crianças que estouram no mundo musical, mas Maddi Jane pareceu ter um diferencial.

A menina fez uma escolha fortuita para gravar uma versão (não apenas dessa música, mas de várias outras). Price tag resgata um pouco da música gostosa de crítica suave: escute, perceba, veja o todo, mas curta o som. Uma oportunidade de sorrir enquanto “everybody look so serious”.

Quanto a Maddie Jane? Um encanto.

Rosto simples, vídeo feito com cuidado, porém sem efeitos ou estripulias, a menina segurou a música toda apenas com sua voz acompanhada de um violão. Charmosa, com um sorriso cativante, vale mais do que a pena os poucos minutos que dedicamos a vê-la na telinha virtual.

Simplicidade, carisma, vontade: arte! Resultado bonito, tanto o da Jessie J. quanto o da Maddi. Vale também acompanhar a letra.

Permitam-se uns minutos de beleza auditiva sem complexidade. A voz fala por si… e já não seria isso uma metalinguagem?

Seguem os links dos vídeos:

Jessie J. – http://www.youtube.com/watch?v=qMxX-QOV9tI

Maddi Jane – http://www.youtube.com/watch?v=7oBQnIumBRY

Anúncios